Início > Notícias >

F5: User Experience Design deve ser tema estratégico nas empresas

F5: User Experience Design deve ser tema estratégico nas empresas

F5: User Experience Design deve ser tema estratégico nas empresas

Proporcionar experiências aos consumidores é o que gera valor para as marcas. E nesse contexto o User Experiencie Design – UX Design é o ponto chave para que essas experiências sejam positivas, gerem boas emoções e percepções com as empresas, seus produtos e serviços. Esse universo do design voltado à experiência foi tema do F5 de setembro da Abradi-RS, que reuniu mais de 100 pessoas na noite de 26 de setembro, em Porto Alegre.


Fabiano Nadler, que atua há 20 anos no mercado digital nacional e lidera a área de Experience Design na Brivia, abriu a palestra falando da importância dos relacionamentos para criar experiências verdadeiras. “Nossos relacionamentos são baseados em experiências boas e ruins. Da mesma maneira ocorre com as marcas. User Experience Design é quando a gente quer influenciar a experiência das pessoas com as marcas de forma sistemática”, afirmou.  Para ele, UX Design é um mindset a ser absorvido por todos e deve ser estratégico nas organizações. Ouvir e conhecer seu público é outro ponto chave, que deve ser complementado com a mensuração e controle de performance.  Tudo isso vai contribuir para a empresa não confundir a necessidade do cliente com o produto e estar atualizada com o que o cliente valoriza na experiência.


“Nós somos todos pensadores visuais, somos seres visuais de alguma maneira. As três principais formas de colocar ideias no mundo são falando, construindo e desenhando”, assim começou Thiago Esser, criado da UXConf, considerado o maior evento brasileiro sobre user experience.  Ele é defensor de processos manuais ou sketches para apresentação de ideias,o que devem estar alinhado à prototipação digital. “Processos manuais nos ajudam a lembrar para quem a gente está desenvolvendo e mantêm uma visão mais global do que a gente está projetando. É uma técnica mais limitada, mas uma coisa não substitui a outra. Eu uso direto as duas formas, manual e prototipação digital”, contou e mostrou alguns de seus sketches, que revelam sua marca pessoal. A importância de designers conhecerem as linguagens de programação foi outro ponto abordado e apontado como indispensável no mercado de trabalho.


A noite encerrou com um debate com o público, que questionou os convidados sobre a realidade no mercado de trabalho nas agências para atender a demanda dos clientes, sem prejudicar partes importantes do processo de criação da experiência do usuário. Este F5 também foi um aquecimento para o FIC17, que acontece dias 5 e 6 de outubro, em Porto Alegre.

Compartilhar:

OUTRAS NOTÍCIAS

17
Abr

Chatbots em destaque na TVE-RS

O Programa Panorama, exibido pela TVE-RS na última quinta-feira (12) contou com a participação do… ver mais

16
Abr

Integrada Comunicação Total é a nova associada da Abradi-RS

Na última semana o presidente da Abradi-RS, Erick Formaggio, visitou a mais nova associada da… ver mais

06
Abr

ABRADI-RS reforça parceria com o SINAPRO-RS na construção do Guia Referencial de Valores 2018

Anualmente o Sindicato das Agências Propaganda no Estado do Rio Grande do Sul - SINAPRO-RS divulga… ver mais

05
Abr

Indústria criativa do RS articula calendário de eventos 2018

Um Happy Hour que reuniu representantes de diversos eventos do Rio Grande do Sul marcou, na noite de… ver mais

04
Abr

Abradi-RS lança campanha 2018 com foco na valorização dos serviços digitais gaúchos

A Abradi-RS lançou sua campanha institucional para o ano de 2018 intitulada “Digital… ver mais

X

Sua mensagem foi enviada com sucesso!